Salvar vidas deve ser prioridade em situações de risco, dizem médicos

Os desastres naturais se repetem a cada verão, mas é possível evitar riscos nessas situações. Segundo o infectologista Caio Rosenthal e o clínico geral Luis Fernando Correa, a prioridade em momentos de perigo como deslizamentos de terra, desmoronamentos, enchentes, raios ou incêndios deve ser salvar vidas – depois, recuperar móveis, eletrodomésticos, automóveis e outros bens materiais.

Os médicos também recomendam pedir socorro para os vizinhos e autoridades capacitadas (como Samu, Corpo de Bombeiros e Defesa Civil). Além disso, se a pessoa estiver em uma inundação, deve ficar atenta se a água já estiver na altura do joelho. Nesse momento, é possível escorregar, ser levado pela correnteza e até morrer por afogamento.

Outros riscos das enchentes são os objetos e armadilhas escondidos pela água, como bueiros, desníveis no chão, pedaços de metal e fios elétricos descapados. Se puder, não entre na água da chuva – que ainda pode trazer doenças como hepatite A, leptospirose, toxoplasmose e diarreias – e proteja-se em um lugar mais alto. Abandone seu carro também se a chuva passar da metade da roda do veículo.

Se você vir alguém se afogando, não tente resgatar a pessoa sem ter treinamento para isso, pois essa atitude, embora com boa intenção, pode aumentar o número de vítimas. Jogar uma corda, boia ou um colete salva-vidas improvisado é melhor para ajudar alguém até o socorro especializado chegar.

Para evitar inundações, os médicos recomendam não jogar lixo nas ruas, pois são esses objetos descartados que entopem os bueiros e as bocas de lobo. Outra dica, caso a água da chuva inunde a sua casa, é jogar fora todos os alimentos molhados – tente prevenir que isso aconteça colocando os pacotes, vidros e latas em um lugar mais alto.

Passada a enchente, lave os utensílios domésticos com água e hipoclorito de sódio. Use uma colher de sopa do produto para cada litro de água. Se quiser beber, ferva primeiro a água e depois adicione duas gotas do hipoclorito, explica Rosenthal.

Fonte: Bem Estar

Esta entrada foi publicada em Notícias. Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>